Vereadora é acusada de tentar favorecer empresa de ônibus

Os problemas no sistema de transporte na cidade chegaram à Câmara Municipal. A vereadora Myryam Athiê (PPS) foi acusada nesta quarta-feira de tentar intermediar em favor do dono da Viação Cidade Tiradentes, Samy Gelman Jaroviski, para que ele conseguisse assumir a empresa após a intervenção da São Paulo Transporte (SPTrans), no fim do ano passado.Em depoimento prestado na Comissão de Finanças da Câmara, o presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores, Edivaldo Santiago, afirmou que, em dezembro, recebeu um telefonema da parlamentar. "A vereadora Myryam Athiê ligou para o meu celular e disse: Edivaldo, o senhor precisa permitir que o dono da empresa, o senhor Samy, assuma a empresa dele", afirmou Santiago, no depoimento. "Eu disse a ela: esse cidadão só entra na empresa se ele pagar o passivo trabalhista dos trabalhadores", completou o sindicalista.Santiago disse ainda que a vereadora estava em uma reunião na SPTrans para discutir o assunto. Depois, em entrevista coletiva, Santiago procurou amenizar as declarações e disse que a vereadora apenas pediu explicações sobre a situação da empresa, que no momento estava sob intervenção da Prefeitura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.