Vereadores acusam prefeito e CDHU de forjar obra, em SP

O prefeito da cidade de Jambeiro (135 quilômetros a leste de São Paulo), José Geraldo Vasconcelos Coelho (PTB), está sendo acusado de forjar a conclusão de obras de pavimentação asfáltica em um conjunto habitacional do município para receber uma verba de 80 mil reais da CDHU.O laudo de conclusão da obra, apresentado à Secretaria de Habitação do Estado, foi assinado pelo próprio prefeito e pelo engenheiro responsável pela unidade da CDHU no Vale do Paraíba, José Eros Vieira, sem que no local houvesse pavimentação.O caso foi descoberto pela Câmara Municipal de Jambeiro, na semana passada, depois que o vereador Nenê Coelho (PTB) recebeu um comunicado da Secretaria de Habitação do Estado que informava sobre a conclusão da segunda etapa das obras no conjunto habitacional Jardim das Oliveiras.?Quando recebi o comunicado, fui até o bairro e vi que nem guias, nem asfalto foram feitos lá. As ruas são de terra. Imaginei que algo estava errado e fui até a Secretaria (de Habitação) em São Paulo, onde constatei a fraude.?Segundo o vereador, as fotos mostradas no laudo de conclusão da obra, feito pela Prefeitura e assinado pela CDHU, são de outro bairro. ?Quem não conhece, aceita. Mas nós conhecemos Jambeiro como a palma da mão e vimos que as fotos foram forjadas.?Segundo o presidente da Câmara, Sérgio Feitosa (PSDB) diretores da agência da CDHU estiveram na na cidade na última sexta-feira para saber das denúncias e pediram que a Câmara abafasse o caso. ?Eles pediram pelo amor de Deus. Assumiram o erro e imploraram que o caso não fosse levado à imprensa.?A denúncia de falsidade ideológica foi apresentada ao Ministério Público na tarde desta segunda-feira e será alvo de uma Comissão Especial de Inquérito, a ser votada na próxima quinta-feira. Cinco vereadores investigam onde está o dinheiro liberado pelo Governo do Estado em 3 de julho de 2002. O laudo de conclusão da obra inexistente foi entregue à Secretaria de Habitação no dia 14 de janeiro de 2003.O prefeito de Jambeiro negou as acusações e disse que, se houve algum erro, foi por parte da CDHU. ?Todo o processo foi feito pela CDHU, e o órgão é que tem que se explicar. O dinheiro, posso garantir que está na Prefeitura e não foi utilizado.?Sobre as fotos tiradas de outro bairro asfaltado para serem anexadas ao processo, o prefeito foi enfático. ?As fotos foram tiradas pelo pessoal da CDHU, e eu não tenho nada a ver com isso. Perguntem pra eles.? O engenheiro José Eros Vieira e o gerente Francisco de Assis Vieira, da unidade da CDHU do Vale do Paraíba, não foram localizados para comentar o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.