Vereadores atacam tarifa de água em Porto Alegre

O reajuste de 17,98% no preço da água, estabelecido nesta sexta-feira pelo Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), colocou pelo menos sete vereadores em pé de guerra com a prefeitura. Liderado por Sebastião Mello (PMDB), o grupo pediu ao Ministério Público Estadual abertura de inquérito para apurar a legalidade do aumento. O promotor Alexandre João disse que, se for confirmada lesão aos consumidores, pedirá à prefeitura que reduza espontaneamente os preços ou, em caso de recusa, entrará com medidas judiciais.O novo preço, de R$ 1,06 o metro cúbico - o anterior era de R$ 0,96 -, foi sancionado na quarta-feira pelo prefeito Tarso Genro (PT), após decisão do Conselho Deliberativo do DMAE. Para Mello, o assunto deveria ter sido analisado pela Câmara.O diretor do departamento, Carlos Todeschini, lembra que a Lei 170, que rege a política tarifária do DMAE, determinada que a decisão seja tomada pelo conselho deliberativo do órgão. E justifica o reajuste pela necessidade manter o plano de investimentos do DMAE. A prefeitura alega, ainda, que desde 1991 não havia realinhamento do preço básico da água em Porto Alegre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.