Vereadores cassados. Motivo: incompatibilidade de horários

Os vereadores Aparecido Gomes (PPB) e José Pacheco Caetano (PMDB), tiveram os seus mandatos cassados pelopresidente da Câmara Municipal de Paulistânia, vereador Livino Rodrigues (PSDB), na sessão da última segunda-feira. O motivo alegado é que os punidos exercem a função de motorista das ambulâncias da Prefeitura e trabalham no período noturno, não tendo tempo para participarem das sessões legislativas, que ocorrem quinzenalmente. A medida agitou a pequena cidade, de 1800 habitantes, na região de Bauru que, no mês passado, teve o seu prefeito afastado do cargo por alguns dias, por ordem daCâmara, revogada na justiça. Os afastados dizem estar sofrendo perseguição política por serem aliados do prefeito e acusam o presidente de agirarbitrariamente, tendo tomado a decisão por conta própria, sem qualquer processo ou discussão da própria Câmara. Rodrigues defende-se, dizendo ter prerrogativas para afastar os vereadores que, na sua opinião, por serem motoristas das ambulâncias e vereadores, estariam faltando com o decoro parlamentar. Gomes e Caetano disseram que denunciarão o presidente da Câmara ao Ministério Público e pleitearão judicialmente a reintegração aos cargos. Em Bauru, o vereador Luiz Carlos Rodrigues Barbosa (PTB) foi indiciado em inquérito policial por ter viajado com um carro da Câmara Municipal para participar de um evento da Igreja Universal do Reino de Deus, onde é pastor. A delegada Claudia Garms Armani, que investiga as viagens de vários vereadores, também indiciou o ex-vereador Harley Caçador e ainda analisa e ouve testemunhas sobre viagens que outros parlamentares realizaram com veículos públicos para atender a objetivos supostamente particulares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.