Vereadores cassam prefeito por transação imobiliária ilegal

Ao término de uma sessão que durou dez horas, os vereadores cassaram, na noite de ontem, o mandato do prefeito Durvalino Afonso Ribeiro (PFL), de Iacanga, na região de Bauru. O governante foi acusado de improbidade e falta de decoro porque, em 1996, incluiu no perímetro urbano terras de sua propriedade, como se fossem para abrigar um distrito industrial e depois de parcelar a gleba a colocou novamente no perímetro rural para vendê-las em lotes, obtendo vantagens que a Câmara considerou ilícitas. Durante a sessão foram lidas as 300 páginas do processo de apuração e a votação foi unânime. Dois vereadores - JoaquimSedmak Filho e Rogério César de Moraes, ambos do PFL,aliados do prefeito não compareceram. Logo após a votação, o vice José João Segmatz (PDT) foi empossado na prefeitura. O prefeito cassado deverá recorrer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.