Vereadores liberam Zona Azul para táxis

Um projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal libera os taxistas da capital de pagar Zona Azul por meia hora. A proposta - reivindicação antiga da categoria - segue para o prefeito Gilberto Kassab, que deverá vetá-la. A medida não é nova. De maio de 1997 a novembro de 2002, vigorou uma lei com o mesmo benefício. A capital tem 33,7 mil táxis e 33 mil vagas de Zona Azul.   Lista de projetos curiosos e polêmicos aprovados"É impossível fiscalizar. Eles acabam usando as vagas como extensão do ponto", diz o gerente de Estacionamento da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), Celso Buendía. "A intenção não é estacionar, mas aguardar o passageiro", diz o presidente do Sindicato dos Taxistas Autônomos de São Paulo, Natalício Bezerra, que criou em 1997 o projeto que instituiu a medida. O projeto aprovado anteontem é do vereador Adilson Amadeu (PTB). "Me preocupei com a necessidade fisiológica", diz, sobre a dificuldade dos taxistas de estacionar para ir ao banheiro."Seria melhor se fosse uma hora, mas a lei é muito boa", diz o taxista Aguinaldo Cesário. Entre os motoristas comuns, a aceitação não foi tão boa. "Sou contra privilegiar uma classe", diz o professor Edson da Silveira. O consultor de transporte Jorge Hori considera que o projeto incentiva o uso do táxi e do transporte coletivo. "Sempre haverá abusos, mas é uma boa idéia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.