Vereadores podem ficar sem verba indenizatória

O Ministério Público de Minas Gerais ajuizou ação civil pública, com pedido de liminar, solicitando a suspensão da verba indenizatória na Câmara Municipal de Belo Horizonte, onde o reembolso mensal para os 41 vereadores é de até R$ 15 mil. De acordo com o Ministério Público, as notas de reembolso apresentadas para justificar gastos têm valores "absurdos". Segundo o superintendente de Comunicação Institucional da Câmara, Sérgio Lacerda, o Legislativo vai aguardar a decisão da Justiça, mas salienta que a verba indenizatória é o único instrumento para custear o mandato dos vereadores e as despesas são disponibilizadas mensalmente pela internet.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.