''Verifiquei que não há sigilo'', diz Sarney, após críticas à MP

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), recuou e afirmou ontem que não há sigilo na medida provisória 527 que prevê a flexibilização da Lei das Licitações para as obras da Copa e da Olimpíada. "Verifiquei que não há esse dispositivo de sigilo no projeto, o que há apenas é uma obrigação de não fornecer àqueles que vão concorrer à obra conhecimento antecipado dos preços."

, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2011 | 00h00

Na semana passada, Sarney disse ser contra o sigilo em orçamentos de obras públicas e que se houvesse esse dispositivo no projeto aprovado pela Câmara, o Senado poderia modificá-lo.

Ontem, Sarney disse que o artigo inserido pela Câmara apenas garante que as empresas não combinem preços entre si antes da licitação. Disse também que os valores das licitações serão explicitados após a conclusão do processo de concorrência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.