Vertentes administrativa e criminal de esquema são apuradas

O Ministério Público de São Paulo atua em duas frentes para investigar o suposto esquema de fraudes na merenda. O primeiro é na área civil e apura a suposta improbidade administrativa cometida por autoridades que assinaram os contratos da merenda e cuidaram da fiscalização de sua execução. A segunda frente de investigação é a criminal. Esta começou com a apuração da suposta formação de cartel por parte das empresas do ramo para a fraude em licitações. Com a apuração, surgiram indícios e depoimentos sobre o suposto pagamento de propina, formação de quadrilha, falsificação de documentos, sonegação fiscal e doações ilegais para campanhas eleitorais em 2004 e em 2008.

Fausto Macedo e Marcelo Godoy, O Estado de S.Paulo

02 Abril 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.