Vestidos curtos, além dos jeans lavados, foram os destaques de ontem

Única representante da comunidade nipônica na SPFW, Erika Ikezili apostou em vestidos curtinhos estampados com florais misturados a rendas, onças, zebras - mix de imagens que funcionou. À tarde, Priscila Darolt também mostrou vestidos curtos e rodados, inspirados em bailarinas de caixinha de música, com bordados de ponto cruz. Estampas de camafeus surgem nas camisetas e pregas dão volume às calças.A Carlota Joakina abusou de vestidos mínis, babados, laços e cintos confeccionados com fivelas de mochilas. Já a Vide Bula foi buscar na obra de David Hamilton a inspiração para criar um verão que esbanja suavidade em decotes, jeans lavados e uma novidade: o tingimento orgânico. As peças de algodão foram literalmente mergulhadas no café, torcidas e secadas. A carioca Reserva estreou na SPFW trazendo flores e pássaros mesclados ao xadrez e a uma berrante cartela flúor, em pólos, bermudas, calças e cache-coeurs (aqueles cardigãs com a frente trespassada). Fechando a maratona de desfiles, Lino Villaventura voltou a colocar em cena o seu teatro fashion. Com um colorido intenso, os modelos apresentaram formas mais soltas em tecidos finos, como a seda e o xantungue.

Deborah Bresser, Márcio Oyama e Flávia Guerra, O Estadao de S.Paulo

24 de junho de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.