Viagens de economista podem virar livro

Parentes e amigos do economista Gabriel Buchmann, cujo corpo será cremado hoje, pensam em fazer um livro com histórias que ele relatou em e-mails e com as fotos que fez durante a viagem de um ano por mais de 20 países. Gabriel morreu de hipotermia ao escalar o Monte Mulanje, no Malawi. A mãe, Fátima Buchmann, apoia a proposta, e a namorada, Cristina Reis, vai ajudar a compilar o material. Gabriel foi velado ontem no cemitério Memorial do Carmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.