Viaoeste fecha acesso da Raposo Tavares a Sorocaba

Um dos principais acessos de Sorocaba à Rodovia Raposo Tavares, na altura do quilômetro 95, será fechado ao tráfego hoje, a partir das 7 horas, pela concessionária Viaoeste. A empresa iniciará a construção de uma passagem inferior para eliminar o cruzamento em nível no local. As obras fazem parte do projeto de duplicação da rodovia. Segundo a Viaoeste, após a construção da passagem, não haverá mais cruzamento em nível no trecho duplicado, do km 92, em Sorocaba, ao 115,5, em Araçoiaba da Serra, no interior do Estado de São Paulo. O início da obra não interromperá o tráfego na rodovia, mas vai exigir redução de velocidade e maior cautela dos motoristas. A empresa instalou 14 faixas de orientação e várias placas de advertência, além de ter distribuído 5 mil folhetos aos usuários. Os motoristas que saem da região do Além Ponte, em Sorocaba, com destino a cidade de São Paulo, terão que seguir pela rodovia até o quilômetro 97 para pegar o retorno. Os usuários que deixam o Bairro dos Morros com destino ao interior farão o retorno no quilômetro 92.Túnel - O Ministério Público de Sorocaba deu parecer contrário à reivindicação da Associação dos Moradores das Vilas Sabiá e João Romão, em Sorocaba, que tentavam obrigar a Viaoeste a construir um túnel para pedestres sob a Rodovia Raposo Tavares. A entidade alega que grande parte da população desses bairros, de seis mil habitantes, não usa a passarela existente sobre a pista porque tem medo de altura. "As crianças choram de medo e as pessoas mais velhas têm vertigens e aumento da pressão arterial", afirma o documento protocolado no Fórum local. Segundo a associação, esses moradores preferem cruzar a pista dupla, arriscando a vida. O promotor Orlando Bastos Filho indeferiu a ação alegando que uma passarela, por si só, não pode produzir os efeitos alegados pela entidade. Ele não viu necessidade de se construir outra passagem sob a pista. "Trata-se de uma conveniência e comodidade de particulares, estranhas às atribuições do Ministério Público", disse no parecer.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.