Reuters/Lucas Jackson
Reuters/Lucas Jackson

Vias obsoletas deram lugar a parques suspensos em Nova York e Paris

Estados Unidos e França transformaram linha de trem em área verde; em Seul, viaduto foi demolido para abrir espaço ao rio

Júlia Marques, O Estado de S. Paulo

21 de fevereiro de 2019 | 23h14

Transformações em estruturas viárias, como a proposta pela Prefeitura de São Paulo para o Minhocão, já foram realizadas ao redor do mundo, sob diferentes condições e com diferentes atores. Veja exemplos: 

High Line

Em Nova York, nos Estados Unidos, o parque linear High Line foi criado sob uma linha de trem abandonada. O local original foi inaugurado há 85 anos como uma linha de trens de carga que transportava produtos do sul de Manhattan para Midtown. 

A área escapou da destruição decretada pelo ex-prefeito Rudolf Giuliani, no fim de 2001. Um movimento popular conseguiu mobilizar recursos privados e públicos para criar em 2009, um parque, que hoje é atração turística da cidade. Hoje, moradores e comerciantes da região têm dificuldades em pagar aluguéis que subiram vertiginosamente após a abertura da área verde. 

Promenade plantée

Inaugurado em 1993, a Coulée verte René-Dumont, como foi rebatizada a Promenade Plantée é um parque linear elevado que foi construído sobre infraestruturas ferroviárias obsoletas em Paris, na França. O parque tem 4,7 km de extensão e fica a 10 metros acima do nível da rua.  

Cheonggyecheon

Em Seul, capital da Coreia do Sul, vias expressas que cobriam o Rio Cheonggyecheon desde a década de 1970 foram demolidas em 2003. Cerca de US$ 1 bilhão foi gasto em dois anos para restaurar o curso original do rio e desviar o trânsito. O projeto foi concebido pelo governo de Seul. 

Com isso, houve melhorias ambientais palpáveis: a qualidade do ar subiu, as temperaturas no verão caíram e várias espécies de peixes, pássaros e insetos retornaram ao local.

Rio

No Rio, depois de anos de discussões, o Elevado da Perimetral foi demolido em 2013 e 2014. Inaugurada em 1960, a primeira parte do viaduto interligava as avenidas General Justo e Presidente Vargas. O restante da Perimetral, da Praça Mauá até a Ponte Rio-Niterói, foi entregue em 1978. 

Ao longo dos anos, o projeto sofreu críticas e houve oposição entre aqueles que defendiam a demolição e os que acreditavam que o trânsito carioca não suportaria o fim da via. O espaço deu lugar ao Boulevard Olímpico e ao Museu do Amanhã. Também foram construídos túneis subterrâneos que substituíram o Elevado da Perimetral.

A proposta para o Minhocão

O prefeito Bruno Covas (PSDB) decidiu que o Elevado João Goulart, o Minhocão, que liga o centro à zona oeste de São Paulo, será desativado e vai ser transformado em um parque. As obras para adaptação das quatro faixas elevadas, construídas na década de 1970, vão começar no segundo semestre deste ano. A expectativa é de que o primeiro trecho do parque, da Praça Roosevelt até o Largo do Arouche, fique pronto já em 2020, a tempo de Covas apresentar a obra como uma “marca” de sua gestão para a disputar a reeleição.

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.