Vice da Fiergs era homem simples

Visto de longe, Attilio Sassa Bilibio, de 63 anos, um dos passageiros do Airbus da TAM, era o empresário elegante, vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs). De perto, o italianíssimo de Nova Bassano, cidade da Serra Gaúcha, era uma simplicidade só. Jovenzinho, derrubava mato a machado e amassava uvas com os pés para uma boa safra de tintos. Detalhes de que se orgulhava. Ele calculava quanto tempo precisaria para comprar carro e casa, o que era sinônimo de "ficar rico". "Pelas minhas contas, uns 70 anos", se divertia contando. Bilibio foi migrando para o ramo da serralheria, no qual aflorou seu empreendedorismo. Criou a Medabil Sistemas Construtivos em 1967, aos 23 anos, com um empréstimo equivalente na época a US$ 1 mil, tirados do bolso do pai, com a promessa de retorno rápido. E não decepcionou. Tornou-se um dos maiores do setor. O empresário tinha começado havia pouco o processo de sucessão na Medabil - dos três filhos, Lires, César e Márcia, só ela não trabalhava com o pai. Ele dizia que o sucesso estaria assegurado se fosse à sua maneira. Era uma ironia, a seu modo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.