Vice descarta fazer ''reforma política dos sonhos''

O motivo oficial da visita do vice-presidente da República, Michel Temer, à Fiesp, ontem, foi a reforma política. Em palestra para líderes empresariais paulistas, disse que, embora não seja possível fazer agora a reforma dos sonhos, são boas as possibilidades de aperfeiçoar o sistema.

,

19 de fevereiro de 2011 | 00h38

"Há uma maturação que permite discutirmos a reforma", disse. "Pode-se começar a discutir agora para que ainda neste ano se possa promovê-la. Se for possível, antes de outubro."

Uma das principais características da reforma possível de Temer seria a eleição pelo voto majoritário para o Legislativo. Indagado se isso não criaria conflito o PT, do qual o PMDB é aliado, uma vez que os petistas defendem o voto em lista, o vice respondeu: "Se ocorrer, será uma disputa boa, porque é temática, programática. Não é por cargos."

Temer disse que por ora fala em seu nome e que ainda não conversou com a presidente Dilma Rousseff.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.