Videntes dão golpe de R$ 200 mil em Tatuí

Duas mulheres que se diziam videntes aplicaram golpes em pelo menos dez pessoas e fugiram deixando um prejuízo de mais de R$ 200 mil emTatuí, na região de Sorocaba, cem quilômetros a oeste de São Paulo.Elas se estabeleceram na cidade e espalharam panfletos em que ofereciam a "solução" para problemas da vida profissional, familiar e sentimental. Na propaganda, informavam serem integrantes de uma entidade denominada Federação de Astrolólogos de São Paulo, que não existe.Durante quatro meses, atenderam um grande número de pessoas interessadas em ter sucesso e dinheiro. As mulheres diziam ter capacidade de "ler" os astros e acabaram ganhando a confiança das clientes. "No início, elas não cobravam consultas e não pediam nada", disse o delegado Marcelo Murat, que investiga o golpe.Aos poucos, as vítimas foram enredadas pelas histórias inventadas pelas golpistas. Elascomeçaram, então, a pedir bens e dinheiro para fazer o que chamavam de purificação, sob a promessa de devolver tudo depois.Segundo o delegado, algumas das vítimas venderam carros e propriedades para entregar o dinheiro às falsas videntes. Mulheres deixaram também jóias e outros bens pessoais de valor sob a guarda das mulheres.No último dia 5, o local onde faziam o atendimento estava fechado. As vítimas começaram a procurar a polícia. Até esta quinta-feira,dez pessoas tinham registrado queixa, mas o delegado acredita que o número é maior,pois muitas vítimas têm vergonha de admitir que foram enganadas.Uma das golpistas usava uma cédula de identidade falsa com o nome de Luiza de Deus. O documento foiperdido por uma mulher residente em Santa Bárbara (MG). A outra mulher usava o nome de Juliana. Elas se diziam irmãs. O Instituto de Criminalística de Sorocaba está preparando retratos falados das falsas videntes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.