#Nasruas/ Twitter
#Nasruas/ Twitter

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Vídeo flagra destruição de faixa que protestava contra intervenção federal no Rio

Peça foi retirada no sábado das grades laterais da casa de shows Canecão; polícia investiga o caso

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2018 | 13h56

RIO - A polícia vai investigar a destruição de uma faixa de 24 metros que protestava contra a intervenção federal na segurança pública do Rio, retirada no sábado, 3, das grades laterais da casa de shows Canecão. A ação foi filmada e compartilhada por grupos conservadores na internet.

As imagens foram encaminhadas ao delegado-assistente da 10ª Delegacia de Polícia, em Botafogo, Paulo Castelo Branco, onde o caso foi registrado pela presidente da Associação dos Professores da UFRJ (Adufrj), Maria Lúcia Werneck.

A faixa faz parte da campanha "Inverter a Intervenção", criada pela Adufrj e apoiada pelas entidades representativas dos técnicos-administrativos (Sintufrj) e alunos da universidade (DCE e APG), além do Andes. A campanha, que tem o objetivo de apresentar outras iniciativas para reduzir a violência da cidade, atraiu a atenção de intolerantes e a faixa acabou sendo retirada, no sábado. A ação foi filmada e compartilhada por grupos conservadores na internet, que ainda escreveram mensagens ofensivas à comunidade da UFRJ.

Segundo o delegado, além do dano material, as mensagens virtuais dirigidas à universidade também representam uma ameaça à liberdade de expressão.

+++ Após intervenção no Rio, SP e ES anunciam medidas de segurança

Segundo os organizadores, a campanha "Inverter a Intervenção" busca trocar os blindados e fuzis pela força da educação, do conhecimento, da arte e da ciência. Rejeitar soluções frágeis e temporárias e investir em políticas públicas com resultados sólidos e duradouros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.