Reprodução
Reprodução

Vídeo mostra PM disparando em manifestante no Recife

Ato do movimento Ocupe Estelita foi realizado na quinta-feira, 1º; jovem levou tiro à queima-roupa de bala de borracha nas costas

Gabriel Hirabahasi, Especial para O Estado de S. Paulo

02 Outubro 2015 | 18h11

SÃO PAULO - Em passeata realizada pelo movimento Ocupe Estelita no Recife na quinta-feira, 1º, um policial militar reagiu a um dos manifestantes com um tiro de borracha à queima-roupa após uma das faixas de protesto ficar presa ao seu boné. Vídeos divulgados pelas redes sociais nesta sexta-feira, 2, mostram o momento em que o PM se vira contra o jovem Leonardo Ferreira, de 21 anos, e atira.

Os manifestantes se reuniram na Praça do Derby e seguiram em direção à prefeitura do Recife. Antes, porém, no Cais do Apolo, foram bloqueados por policiais da radiopatrulha. “Sempre carregamos uma faixa na frente dos nossos atos”, contou Pethurs Tiburcio, membro do Ocupe Eslelita.

Na manifestação de ontem, essa faixa foi o que causou a reação do PM. “As pessoas levantaram a faixa para poder passar por cima dele, mas, claramente de forma acidental, a faixa bateu no chapéu dele e na mesma hora ele atirou”, acrescentou.

Quando o PM levantou a arma em direção ao rosto de Leonardo, o jovem virou e foi atingido na parte superior das costas pela bala de borracha. Depois disso, a manifestação seguiu em direção ao Marco Zero, onde se dispersou. O Ocupe Estelita afirmou que Leonardo tem duas opções caso queira tomar providências a respeito do caso. “A primeira é procurar a Corregedoria. O Ministério Público também é um caminho, porque existe uma investigação acerca da Polícia Militar nas manifestações. Isso quem vai decidir é o próprio Leonardo”, ressaltou.

Em nota, o movimento repudiou a atitude do policial, que, “sem qualquer justificativa, disparou contra integrantes do Movimento Ocupe Estelita que foram às ruas”.

A Polícia Militar também se manifestou em nota, dizendo que condena a atitude tomada pelo policial e que já está investigando o caso. “Até que sejam concluídas as apurações, já foi determinado ao comando do BPRP que afaste o policial militar envolvido no episódio das ocorrências de mesma natureza”. De acordo com o Ocupe Estelita, 600 pessoas estavam presentes no protesto. A PM não divulgou uma estimativa de pessoas.

Embate. O movimento Ocupe Estelita exige que a Prefeitura do Recife anule os protocolos que aprovam o Projeto Novo Recife. A operação Lance Final, deflagrada pela Polícia Federal na quarta-feira, 30, aponta uma fraude no leilão do terreno do cais José Estelita. A investigação aponta que, em 2008, o Consórcio Novo Recife teria arrematado o terreno por um preço de quase R$10 milhões abaixo do mercado. 

Mais conteúdo sobre:
Ocupe Estelita Recife

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.