Vídeo mostra policiais militares 'exorcizando' jovem em Goiás

Ação foi divulgada nas redes sociais e já tem mais de um milhão de visualizações; Corregedoria analisará conduta dos PMs

Pedro Palazzo, Especial para O Estado

12 de fevereiro de 2015 | 11h31

GOIÂNIA - Um vídeo divulgado no dia 10 de fevereiro mostra policiais militares de Goiás "exorcizando" um jovem na cidade de Goianira, na região metropolitana de Goiânia. A gravação, de 9 minutos, mostra um dos policiais segurando a cabeça de um homem - identificado no vídeo como Leandro - e repetindo inúmeras vezes: "Sai, em nome de Jesus!".

O vídeo rapidamente se espalhou nas redes sociais e tem mais de um milhão de visualizações e 36 mil compartilhamentos. Na gravação, é possível ouvir vozes pedindo para chamarem um pastor e o irmão de Leandro. "Tiririca, você não tem o número do pastor, não?". Em outro momento, o policial que comanda o "exorcismo" cita um "espírito de alcoolismo".

 


O rapaz reage à abordagem. É preciso outro policial para segurá-lo, abraçando-o por trás. Um terceiro pisa no pé de Lenadro, enquanto outros observam. O autor do "exorcismo" ordena que o demônio saia "em nome de Jesus". O rapaz responde: "Nunca!". Aos 2 minutos e 38 segundos, Leandro reclama: "Vocês tão maltratano (sic)." Ao que o policial responde: "Cala a boca, satã; você é mentiroso."

O vídeo é cortado enquanto o "exorcismo" ainda está em curso. O autor da gravação, Gleyson Eduardo, esclarece nos comentários que depois chegaram ao local o irmão de Leandro e um pastor. "Aí sim saiu", escreve. 

A Polícia Militar do Estado de Goiás (PM-GO) identificou os policiais, mas não divulgou seus nomes. O vídeo foi encaminhado para a Corregedoria, que analisará a conduta dos membros e decidirá se é passível de punição. A corporação informou ainda que o uso da religião não faz parte do procedimento operacional padrão de abordagem policial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.