Vídeo pode esclarecer se Beira-Mar utilizou celular, diz corregedor

O corregedor-geral unificado das Polícias, Aldney ZachariasPeixoto, pediu nesta terça-feira cópia das imagens gravadas nas celas dos traficantes Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, e Elias Pereira da Silva, o Elias Maluco, no último fim de semana. Zacharias quer saber se as câmeras flagraram o momento em que os traficantes falariam num telefone celular, segundo denúncia recebida pelo corregedor.De acordo com as informações que chegaram a Zacharias, Beira-Mar ou Elias Maluco teriam conversado por celular com o advogado de Maluco, Paulo Roberto Cuzzuol, preso na Carceragem Especial do Ponto Zero, uma das unidades da Polícia Interestadual e Divisão de Capturas (Polinter).O aparelho teria sido alugado pelos traficantes de um dos policiais do Batalhão de Choque da PM, onde ambos estão presos desde a rebelião no presídio de segurança máxima Bangu 1, em 11 de setembro. ?Essas imagens serão decisivas. Se comprovarem os fatos, mas interrogar os traficantes com habilidade, porque eles não costumam delatar quem os ajudou. Agora, se as imagens não vierem limpas, se começar a dar ?preto? no meio das gravações, a situação vai se complicar?, afirmou o corregedor. Zacharias disse que ainda não sabe se as câmeras gravam o dia-a-dia dos traficantes ou apenas os monitoram. ?Se não gravar vai ser uma surpresa para mim. Porque não basta monitorá-los, elas servem para comprovar o delito?, afirmou. Na noite de segunda-feira a carceragem do Ponto Zero, em que está o advogado Paulo Cuzzuol, foi vistoriada e nada foi encontrado. O chefe de Polícia Civil, Zaqueu Teixeira, disse que não continuará com as investigações. ?Não trabalho com hipóteses. Não há fato concreto, nem nenhum indício. O corregedor deve apresentar um dado concreto, como o nome dos policiais?, disse. Teixeira disse que ordenou o ?cuidado redobrado? com Cuzzuol no Ponto Zero. O comandante da Polícia Militar, Francisco Braz, também garantiu que não há possibilidade de os traficantes utilizarem telefones celulares no Batalhão de Choque. ?Fernandinho Beira-Mar está isolado e é monitorado durante 24 horas. Não há como um rádio ou celular tenha entrado em sua cela?, afirmou. O relações públicas da PM, major Frederico Caldas, informou que uma ?vistoria de rotina? foi realizada nas celas do Choque, e nada foi encontrado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.