Vidro moído na merenda escolar de 15 crianças

No distrito de Iubatinga,município de Caiabú, 15 crianças estão em estado de observação por terem ingerido caco de vidro moído na merenda escolar. São alunos do ensino fundamental na escola Nelson Cirilo de Souza, onde o diretor Caetano José da Silva afastou a merendeira-chefe, solicitou do departamento municipal de Educação uma sindicância e registrou boletim de ocorrência policial. Durante o recreio da manhã de quinta-feira desta semana as crianças sentiram algo diferente no molho da macarronada. Diante da suspeita de ser caco de vidro, foram encaminhadas ao posto de saúde do próprio distrito. O médico-chefe José da Silva Barros receitou laxante e recomendou aos meninos e meninas 72 horas em estado de observação, que termina neste domingo. As crianças voltaram hoje ao posto e novamente foram clinicadas. Não apresentaram nenhuma outra reação que não a diarréia provocada pelo medicamento. Uma menina de 13 anos passou mal na noite de quinta para sexta-feira, mas amanheceu bem, conforme seus pais. Segundo Barros, o fato é grave, mas a quantia ingerida por cada criança deve ter sido insignificante. Há a suspeita de que um copo tenha sido triturado no liqüidificador junto com os ingredientes do molho. Na escola, que tem 206alunos, funcionários receberam a determinação de não falar sobre o assunto.Iubatinga fica a 15 quilômetros da sede de Caiabu, município de 4 mil habitantes, na região de Presidente Prudente, oeste de São Paulo, cidade onde a Vigilância Sanitária recebeu uma porção da macarronada para ser analisada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.