Viegas quer polícia nacional para situações de emergência

O ministro da Defesa, José Viegas Filho, defendeu hoje a criação de uma força federal para atuar em situações de emergência na área de segurança, como a do Rio de Janeiro. Sem uma força federal, a União chegou a colocar à disposição do Rio tropas do Exército, apesar de não ser solução mais adequada. Viegas não detalhou como seria a nova polícia nacional, mas afirmou que é necessário estudar o assunto já que o uso de tropas do Exército ?é um radical desvio de função? e que empregar militares na segurança pública em caráter permanente seria um ?erro?. Em depoimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara, Viegas insistiu que os militares não podem atuar na manutenção da ordem. ?O problema do Rio de Janeiro não é problema militar e não deve ter uma solução militar?, disse. Segundo ele, o que o governo federal fez foi se colocar à disposição para ajudar o Rio.Uma das idéias para formar a força nacional seria aproveitar reservistas de primeira categoria que, na definição do ministro, são ?aqueles que serviram e estão deixando a força e também cabos, que passam oito anos na forças?. ?Esta é uma opinião pessoal minha e ainda não é de governo, mas a criação de uma força nacional seria uma boa possibilidade. No entanto a sua criação teria de ser feita com muita costura e com calma?, afirmou Viegas, que recebeu críticas de alguns parlamentares por causa da proposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.