Vietnamita assaltado no Rio escapa de cativeiro, diz polícia

Um diplomata vietnamita levado por bandidos após um assalto no Rio de Janeiro, no sábado, conseguiu escapar neste domingo do cativeiro, segundo a Polícia Civil, e já está com seus familiares em um hotel da cidade. A Polícia Civil informou ainda que os três turistas chineses desaparecidos após o assalto, junto com o diplomata, teriam sido levados para a mesma favela em que estava o vietnamita. Eles também teriam conseguido escapar do cativeiro. A Polícia Militar, que confirma o aparecimento do vietnamita, ainda não tinha a informação sobre os chineses. Segundo policiais civis, as vítimas estavam em um cativeiro situado no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. A polícia não tinha mais detalhes sobre como as vítimas conseguiram escapar dos bandidos. O assalto ocorreu sábado na estrada das Paineiras, que dá acesso ao Corcovado. Homens fortemente armados, munidos de metralhadoras, abordaram as vítimas, que se encontravam em uma van e em um táxi, num dos locais preferidos por ladrões que atuam em favelas do bairro de Santa Tereza, devido à grande circulação de turistas. Durante o assalto, Vu Thanh Nam teria revelado aos suspeitos ser integrante do corpo diplomático do Vietnã em Brasília. Nam, que trabalha no país desde 2006, segundo a polícia, teria sido levado juntamente com os turistas pelos assaltantes, disseram as vítimas. Os suspeitos roubaram dinheiro, telefones e câmeras digitais dos turistas. A Polícia Militar montou uma grande operação, mobilizando 60 homens, para procurar os estrangeiros. Integrantes da Delegacia Anti-sequestro (DAS) e da Polícia Federal também participaram das buscas. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.