Vigilante assassinado em bar do centro de SP

Tomando café no bar de número 148 do Parque Dom Pedro II, no centro da capital paulista, por volta das 22h00 da noite desta sexta-feira, o vigilante Antônio Gonçalves de Lima, de 36 anos, foi assassinado com três tiros por uma pessoa ainda não identificada. Quando os policiais militares chegaram ao local, ele já havia morrido e nenhuma testemunha ocular foi arrolada.O delegado de plantão da 1ª DP, da Sé, acionou a equipe F/Leste do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) para investigar esse crime. O proprietário do estabelecimento declarou que o vigilante lhe havia pedido café e, assim que o serviu, entrou para a cozinha. Foi nesse momento que ouviu três estampidos. Assustado, atirou-se ao chão e só voltou ao salão do bar minutos depois. Por isso, não teria conseguido ver quem efetuou os disparos.Para os policiais, tudo indica que houve um ato de vingança. Não está descartada a possibilidade do dono do estabelecimento tenha feito esse tipo de declaração para não se comprometer e, assim, não sofrer represália por parte do homicida, que seria uma pessoa que ele conhece. A vítima pode ter se envolvido numa rixa, recentemente, ou há algum tempo. Isso deverá ser apurado pelas investigações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.