Vila Maria e Rosas de Ouro são os destaques da 1ª noite

Desfile da Gaviões da Fiel e da Nenê da Vila Matilde também empolgaram o público no Anhembi

Gustavo Miranda - estadao.com.br, SÃO PAULO

02 de fevereiro de 2008 | 07h03

SÃO PAULO - Se valesse apenas o primeiro dia de desfiles para decretar qual escola é a campeã do Carnaval de São Paulo, a disputa pelo título ficaria entre Unidos de Vila Maria e Rosas de Ouro, seguidas muito de perto pela Gaviões da Fiel. As agremiações fizeram os melhores desfiles nesta primeira noite de folia no Sambódromo do Anhembi e devem liderar a disputa pelo título. Neste sábado, desfilam respectivamente Camisa Verde e Branco, Mancha Verde, X-9 Paulistana, Pérola Negra, Vai-Vai, Mocidade Alegre e Império de Casa Verde.

forum Qual escola será campeã em SP?

O ano de 2008 marca o centenário da imigração japonesa no Brasil. Para homenagear a cultura que fincou no Brasil sua maior colônia fora do Japão, a Unidos de Vila Maria decidiu levar um pouco dessa história da chegada dos japoneses ao País e deu um verdadeiro show na avenida. A escola foi a terceira escola a desfilar. Apesar da boa apresentação, o espaço entre um dos carros alegóricos e a ala logo atrás pode tirar pontos no quesito harmonia. Um pneu do carro abre-alas da Unidos de Vila Maria furou na dispersão, mas o incidente não deve tirar pontos da escola.

Uma das escolas mais tradicionais do carnaval paulistano, a Rosas de Ouro despertou as memórias olfativas do público presente no desfile na madrugada deste sábado. O capricho deve garantir pontos à escola, que veio com fantasias e carros alegóricos muito bem acabados. A agremiação fez uma das apresentações mais bonitas e empolgantes da noite e certamente brigará pelo título. Com o samba-enredo 'Rosaessência - O Eterno Aroma', a escola contou o lugar que as diferentes fragrâncias tiveram na história e, numa jogada de marketing, lançou uma marca de perfume em pleno desfile.

A Gaviões da Fiel, primeira escola a desfilar na noite de sexta-feira, 1, em São Paulo, fez do sambódromo do Anhembi uma cópia mais do que fiel das arquibancadas do Pacaembu em final de campeonato. A escola, que contou em seu enredo a história da cidade de Santana do Parnaíba entrou na pista às 22h06 e cumpriu o tempo estabelecido pelo regulamento: 65 minutos. Para lembrar os bons tempos do Timão - e esquecer um pouco a amargura da Série B - Manoel da Silva, o Zaguinha, de 55 anos, desfilou fazendo embaixadinhas com uma bola dourada. No ano passado, a escola foi a campeã do Grupo de Acesso. O último título conquistado pela Gaviões no grupo Especial foi em 2003.

A Acadêmicos do Tucuruvi passou pela avenida sem contagiar o público. A agremiação abusou de muitas cores, aromas e crianças para apresentar o samba-enredo "Hummm... É Tempo de Sorvete, do Oriente ao Ocidente, o Alimento Refrescante e Nutritivo". O carro abre-alas trouxe uma geleira, uma ilustração de como foi feito o primeiro sorvete, misturando o gelo, mel e suco de frutas. Uma das grandes apostas da escola para o desfile foi a ala de encerramento, que contou com as crianças, que seriam 70% dos consumidores mundiais de sorvete.

Com um quarto lugar no ano passado - a melhor colocação já conseguida -, a Águia de Ouro se sentia preparada para levar o título no carnaval de São Paulo deste ano, só não contava com o pneu furado de seu quarto carro alegórico, que deve tirar pontos da agremiação. Apesar do problema, a escola encerrou seu desfile dentro do tempo regulamentar, o que fez seus integrantes comemorarem bastante na dispersão. A escola corre o risco de não conseguir três notas dez no quesito Evolução e Harmonia e figura entre uma das favoritas ao rebaixamento. Assim como a Tucuruvi, a Águia também cantou o sorvete, mas com abordagem diferente da rival.

A Tom Maior passou pela avenida sem problemas aparentes, mas não levantou a arquibancada. Lucimara Parisi, produtora do Domingão do Faustão, foi um dos destaques da Tom Maior. A Mulher Samambaia, personagem do Pânico na TV, também desfilou pela agremiação. A dançarina e apresentadora Adriana Bombom Soares foi a rainha da bateria e esbanjou beleza e empolgação no Sambódromo. Fechando o primeiro dia de desfiles, a Nenê de Vila Matilde fez um belo desfile. Falando sobre o universo do folclore brasileiro com base no trabalho do historiador nordestino Luís da Câmara Cascudo, o desfile esbanjou dança, cultura, festas populares e artesanato. O público se empolgou com a bateria e cantou o samba-enredo da escola. A agremiação entrou na avenida em busca de seu 12º título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.