Vilma pode ter mais uma filha ilegítima

A ex-empresária Vilma Martins da Costa, acusada de raptar seus filhos Roberta Jamilly Martins Borges e Pedro Braule Pinto de maternidades de Goiânia e Brasília, respectivamente, pode ter mais uma filha ilegítima. Um dos parentes de Vilma afirmou que, durante uma briga em família, há alguns anos, a ex-empresária teria confessado que outra de suas filhas, Christianne Michelle Martins da Silva, também teria sido adotada.A polícia de Goiás já tem três nomes de mulheres que poderiam ser as mães biológicas de Christianne, mas aguarda uma denúncia formal para abrir inquérito. A polícia só descobriu que Roberta e Pedro, o Pedrinho, tinham sido seqüestrados quando nasceram após denúncia dos próprios parentes da ex-empresária.Foi a própria irmã de Vilma, Guiomar Costa Neves, que denunciou às autoridades que Roberta não era filha biológica. As investigações mostraram que se tratava, na verdade, de Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, raptada em março de 79, após o parto de sua mãe Francisca Ribeiro. No caso de Pedrinho, a denúncia foi feita pela estudante Gabriela Azeredo Borges, após descobrir, no site do SOS Criança, semelhanças entre o então filho de seu avô, Osvaldo Borges ? com quem Vilma morava ? e Pedro Braule, levando a polícia a solucionar o seqüestro do menino de uma maternidade de Brasília 17 anos depois.Além do parente de Vilma ? que a polícia prefere manter em sigilo ? pelo menos uma outra pessoa, que há anos trabalhou com a ex-empresária, ouviu comentários sobre Christianne. Foi durante uma discussão entre mãe e filha, quando Vilma declarou que mãe era quem criava e não quem a colocou no mundo. Pouco depois desta briga, Christianne viajou para a Espanha, onde passou alguns meses. Os fatos coincidem com a revelação do parente da ex-empresária, que contou história semelhante.DepoimentosVilma será interrogada na quinta-feira pelo juiz da 9ª Vara Criminal, Marcelo Fleury Curado Dias, o mesmo que decretou sua prisão preventiva há quase duas semanas. Nesta quarta-feira será a vez de Gabriela e Sinfrônio Martins Costa, irmão da ex-empresária. Foi ele quem a levou para Brasília, onde Pedrinho foi raptado.Antes de ser ouvido pela polícia, há algumas semanas, Sinfrônio foi pressionado pela irmã a modificar seu depoimento, onde acusa Vilma do seqüestro. Hoje, ele praticamente não fala sobre o caso, mas admite que, depois disso, perdeu o emprego onde estava há quatro anos e tem dificuldades para manter a casa e a mulher, Euripedes Francisca Sales Costa, vítima de um derrame.As novas suspeitas que recaem sobre a mãe não parecem ter abalado as filhas de Vilma. Nesta terça-feira, todas estavam reunidas, em meio a gargalhadas, na porta do sobrado onde moram, no Jardim Europa, em Goiânia, sem se preocupar com as pessoas que passavam pela rua. No domingo, as filhas da ex-empresária e Pedrinho sofreram hostilidades quando deixavam a Casa de Custódia Provisória (CCP), onde Vilma está presa. O carro dirigido por uma amiga da família quase foi apedrejado e teve que ser escoltado pela Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.