Violência no Rio leva Portela a mudar horário do ensaio

A escola de samba Portela mudou o horário de seus ensaios na quadra de Madureira, na zona norte, para evitar expor seu público à violência. A partir de hoje, os ensaios de sábado e domingo vão das 17 às 22 horas, com a apresentação dos dos primeiros candidatos ao samba-enredo de 2003. Nas sextas-feiras, permanece o horário antigo, das 22 às 4 horas. Nesta época do ano, a Portela recebe cerca de 2.000 pessoas por noite, número que passa de 10.000 a partir de janeiro.Segundo a assessora de imprensa Portela, Simone Fernandes, não há registro de ocorrências nas imediações da escola, mas a freqüência de jovens, especialmente vindo das zonas sul e oeste, diminuiu desde o início do ano, devido a assaltos nas vias que ligam bairros distantes na cidade, especialmente Linha Amarela e Avenida Brasil. "Se o programa termina antes das 22, os pais não fazem oposição, mas eles não querem os adolescentes fora de casa depois desse horário", comenta ela.Nas outras agremiações não há planos de mudança de horário. A Mangueira, cuja quadra é a mais próxima do centro e da zona sul, no pé do morro que dá nome à escola, começa a temporada de 2003 no próximo sábado, com a primeira eliminatória do concurso de samba-enredo, a partir das 23 horas. "Aqui não tem problema, vem gente de todo lugar e, se não há vaga na frente da quadra, os motoristas param dentro da favela", diz o assessor de imprensa, Percy Pires.No Salgueiro os ensaios começam em 15 dias também à noite, pois a escola, que fica na Tijuca, na zona norte da cidade, garante não que seus frequentadores não têm problemas com a violência. A Imperatriz Leopoldinense, cuja quadra em Ramos, na zona norte, nunca recebe menos de 2.000 pessoas nos fins de semana, tampouco pretende mudar os horários de seus ensaios, cujo início ainda não foi definido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.