Wilton Júnior/ Estadão
Wilton Júnior/ Estadão

Violência se intensificou no Rio após intervenção federal, diz estudo

Somente nas últimas 24h, Fogo Cruzado registrou um tiroteio ou disparo de arma de fogo a cada 40 minutos na cidade

Roberta Jansen e Roberta Pennafort, O Estado de S.Paulo

18 Maio 2018 | 15h41

RIO - A intervenção federal na segurança do Rio não reduziu o número de tiroteios/disparos de armas de fogo na região metropolitana do Rio. Novos dados do serviço Fogo Cruzado mostram que a violência se intensificou na cidade. 

De acordo com os números, houve 2309 tiroteios ou disparos de arma de fogo na Região Metropolitana nos 3 meses após a intervenção. No mesmo período do ano passado - 16/02 a 15/05 de 2017 -, foram 1239 notificações. Houve, portanto, um aumento de 86% nos registros de tiroteios/disparos. 

+++ Em abril, polícia do Rio mata mais de cem e letalidade sobe 26,3%; roubos caem

A Praça Seca foi o bairro da região metropolitana que mais registrou tiroteios/disparos de arma de fogo (100), seguido de Cidade de Deus (68), Rocinha (68), Complexo do Alemão (65) e Vila Kennedy (63). Somente nas últimas 24h, o Fogo Cruzado registrou um tiroteio/disparo de arma de fogo a cada 40 minutos na região metropolitana do Rio de Janeiro. Foram 36 notificações nesta quinta (17). Ao menos 3 pessoas morreram e 7 ficaram feridas. 

Na última quarta-feira, 16, o serviço havia divulgado uma outra comparação entre os três meses de intervenção federal na segurança do Rio e os três meses anteriores à intervenção: de 1842 episódios de disparos ou tiroteios, o número saltou para 2309, um aumento de 25,3%

A comparação foi feita entre os períodos de 16 de fevereiro a 15 de maio e entre 16 de novembro a 15 de fevereiro. Os dados mostram que os tiros aumentaram mesmo na Vila Kennedy, comunidade que recebeu uma série de operações das Forças Armadas e da polícia no escopo da intervenção. O crescimento foi de 61%. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.