Virada Esportiva reunirá 400 atividades em 24 horas

Paulistano terá chance de praticar esportes pouco divulgados, como o futebol americano

Valéria França, O Estadao de S.Paulo

07 de setembro de 2021 | 00h00

São 400 atividades espalhadas em 230 locais da cidade durante 24 horas horas ininterruptas. Às 14 horas do sábado, começa a Virada Esportiva, o maior evento do gênero já planejado em São Paulo, com um leque de opções tão variado, que o paulistano terá a oportunidade de entrar em contato com esportes pouco divulgados no País, como o futebol americano, que às 18 horas do sábado ganha a quadra do Centro Olímpico, do Ibirapuera, na zona sul. Mais do que fazer o paulistano se mexer, o evento tem o objetivo de incentivar o gosto pela atividade esportiva. "Ninguém faz nada forçado", diz Walter Feldman, secretário de Esportes. A idéia é despertar afinidades. Só assim o paulistano irá adotar uma atividade física e incorporá-la em sua rotina."Parques, praças e ruas transformam-se em palco para atividades temáticas. Na zona oeste, o Memorial da América Latina, por exemplo, vira uma espécie de quartel dos esportes radicais. Tirolesa, escalada e half-pipe, entre outros, podem ser praticados ininterruptamente até o evento acabar. Na Represa de Guarapiranga, na zona sul, ocorrem provas de velas; no Parque Villa Lobos, na zona oeste, esportes de praia; e na Praça do Pôr-do-Sol, na zona oeste, práticas zens, como a ioga (veja quadro acima).BOÊMIOSA programação atinge até os paulistanos mais boêmios. A Vila Madalena, na zona oeste, fica ainda mais agitada. Além do movimento normal dos bares, estão previstas atividades de rua. A partir das 20 horas de sábado, a Rua Aspicuelta transforma-se numa grande pista de dança, e a Travessa Alonso, mais conhecida como o Beco do Batman, centraliza os jogos de salão, como dados e carteado (com destaque para o truco), durante toda a noite. Na Rua Belmiro Braga, a diversão é pebolim, tranca, skate e basquete - no sábado, das 14 horas às 22 horas, e no domingo, das 9 horas às 14 horas.O tour ciclístico noturno, liderado pelo Night Bikers, especializado nesse tipo de passeio, oferece uma oportunidade para se conhecer São Paulo de um jeito diferente. A saída está prevista para a meia-noite no Parque das Bicicletas, na zona sul. O tour de 66 quilômetros passa pelo Parque da Independência, na zona sul, Estação da Luz, no centro, Memorial da América Latina, na zona oeste, e Jockey Club, na zona sul.Quem não tem disposição de suar a camisa, mas adora futebol vai se divertir no Estádio do Pacaembu. Ali, disputa-se o futebol dos empresários, entre eles, João Dória Júnior, que entra em campo à meia-noite. Às 16 horas, no mesmo campo, joga o grupo de rock CPM22. Roger Rocha Moreira, do Ultraje a Rigor, é um dos jogadores convidados.QUALIDADE DE VIDA"A atividade física regular facilita o controle de peso e aumenta o nível de colesterol bom (HDL) do sangue, da massa óssea e do rendimento cardiovascular. Isso significa menor risco de enfarte e derrame cerebral", diz Victor Matsudo, coordenador científico do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul, um dos parceiros da Virada Esportiva.E uma boa notícia para os paulistanos: São Paulo não é a cidade mais sedentária do País. Segundo uma pesquisa feita em 16 capitais, ela é a sétima do ranking. A líder é João Pessoa, seguida de Fortaleza e Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.