Vítima de racismo será indenizada

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina condenou o Estado a pagar R$ 50 mil a título de indenização por danos morais ao bancário Eduardo Paulino Farias.Em 1993, Farias foi preso e agredido injustamente pela polícia, confundido com outra pessoa que vinha cometendo vários assaltos na região da Lagoa da Conceição, em Florianópolis.Segundo o processo, o bancário estava parado num ponto de ônibus da comunidade de Barra da Lagoa, quando foi abordado pelo policial Sílvio Germano Alves.Testemunhas afirmaram que o policial não permitiu que Farias se identificasse, o algemou e o colocou no camburão. Em vez de ser encaminhado para a delegacia, o suspeito foi levado para um local ermo, onde foi agredido.O Estado foi condenado e recorreu, mas a 5ª Câmara Civil manteve a decisão. O relator da apelação, desembargador Volnei Ivo Carlin, afirma que Farias não teria sido preso se não fosse negro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.