Vítima de seqüestro é localizada morta no Rio

Seqüestrado em março, o corpo do administrador de empresas André Francavilla Luz, de 26 anos, foi localizado nesta quarta-feira. O cadáver foi encontrado em 29 de março, três dias após a família ter pago o resgate, com sinais de espancamento, perto da Via Dutra, e esteve por 65 dias no Instituto Médico-Legal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Luz foi enterrado como indigente.O corpo foi localizado depois que a família tornou público o seqüestro e uma nova busca foi feita nos registros do IML. Um novo enterro será realizada na sexta-feira. O principal suspeito do seqüestro é Roberto Célio Lopes, o Betinho de Vigário Geral. O Disque-Denúncia oferece R$ 5 mil por informações que levem a Lopes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.