Vítima liga do cativeiro e é libertada pela PM de SP

A comerciante Adriana Pereira Sá da Silva, de 29 anos, após ser levada por seqüestradores para um cativeiro, no interior de um barraco na Favela Sem Terra, na Avenida Inajar de Souza, zona Norte da capital paulista, conseguiu se comunicar com o irmão e foi localizada por policiais da 5ª Companhia do 9º Batalhão. Ela tinha um aparelho Nextel que não foi retirado de sua cintura por um descuido dos bandidos. Eles a deixaram no cativeiro para buscar colchão, água e alimento e não foram presos. A polícia acredita que com a chegada de 10 viaturas à favela, eles perceberam que o seqüestro tinha sido descoberto e não voltaram.A comerciante e o marido dela, Daniel Soares da Silva, 33, chegavam em casa em um Golf, às 22h30 de ontem, na Rua Itajacica, em Vila Penteado, também zona Norte, quando dois bandidos invadiram a garagem. O rapaz foi amarrado e levado para dentro da residência, onde estavam os filhos do casal. Os bandidos disseram a Daniel que ele deveria providenciar pelo menos R$ 100 mil para que a esposa fosse liberada; depois fugiram com a vítima no carro da família. Assim que o irmão de Adriana recebeu a ligação da comerciante, que indicou o local do cativeiro, os policiais militares cercaram a favela e localizaram-na. O caso foi registrado no 72º Distrito Policial, de Vila Penteado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.