Vítimas continuam presas no ônibus que caiu no açude

As equipes de resgate estão tendo dificuldade para tentar resgatar as vítimas presas dentro do ônibus da empresa Itapemirim, que caiu hoje açude Cipó. O acidente aconteceu na BR-116, próximo ao município de Barro, a 536 quilômetros de Fortaleza, região do cariri cearense. Pelo menos 40 pessoas morreram após a queda do veículo, O guicho enviado pela Polícia de Milagres não foi é pequeno e não deu para tirar o ônibus do açude. Foi preciso vir um guicho maior do Corpo de Bombeiros de Juazeiro do Norte. A polícia cearense divulgou que, com base na lista de embarque em Fortaleza, havia 28 homens e 11 mulheres no ônibus. Do total, 23 pessoas eram naturais do Ceará, os demais eram de Pernambuco, Piauí, Paraíba, São Paulo e Distrito Federal.Centenas de pessoas assistem à operação. Nenhum corpo ainda foi resgatado. As vítimas ficaram presas dentro do ônibus. O trânsito está congestionado na BR-116. A Defesa Civil do Estado reconhece que o trecho da rodovia onde ocorreu a tragédia, está em péssimas condições de tráfego. O prefeito de Barro, Joaquim Alves do Nascimento, decretou luto oficial de três dias e cancelou o carnaval da cidade. O bispo da diocese do Crato, dom Fernando Panico, disponibilizou o salão da igreja matriz do município para o velório das vítimas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.