Vítimas das chuvas em PE e AL receberão ajuda, diz ministério

Auxílio será feito por meio do programa Minha Casa, Minha Vida ou com recursos adicionais a serem definidos por medida provisória, para remoção de famílias que habitam áreas de risco

Agência Brasil

19 de junho de 2010 | 21h05

SÃO PAULO - As vítimas das enchentes em Pernambuco e Alagoas terão ajuda do Ministério das Cidades para construção de moradias. A informação foi divulgada hoje pelo próprio ministério. Em nota, o ministério informou que isso será feito por meio do programa Minha Casa, Minha Vida ou com recursos adicionais a serem definidos por medida provisória, para a remoção de famílias que habitam áreas de risco.

 

Num primeiro momento, é o Ministério da Integração Nacional que está atuando na região, com ações emergenciais coordenadas pela Defesa Civil.

 

Hoje o ministro da Cidades, Márcio Fortes, fez um sobrevoo em regiões de Pernambuco que, desde o último fim de semana, vem sendo fortemente atingidas pela chuva, acompanhado do ministro da Integração, João Santana, e dos governadores de Pernambuco, Eduardo Campos, e de Alagoas, Teotônio Vilella.

 

0 sobrevoo foi estendido até cidades vizinhas do estado de Alagoas que também estão inundadas, em consequência do transbordamento do Rio Mundaú. A drenagem dessas áreas também ficará a cargo do Ministério das Cidades. A medida tem por objetivo prevenir novas inundações.

 

O Ministério da Integração garantiu o fornecimento de kits de medicamentos, cestas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), distribuição de água e abrigos. "Alagoas não teve chuvas, mas municípios foram arrasados pela cheia do Rio Mundaú, como é o caso de Rio Largo, Branquinha, União dos Palmares," explicou Marcio Fortes.

 

Em nota, Fortes disse que a correnteza do Rio Mundaú fez muitos estragos em moradias, estradas e pontes. Ele fez também um alerta para que as famílias não retornem para áreas sujeitas a inundações, e informou que obras de maior alcance serão tocadas em parceria com os governos dos estados e com as prefeituras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.