Vítimas das enchentes na mira

A escolha de Blumenau como sede do congresso de cardiologia não foi aleatória, afirma o presidente da sociedade brasileira da especialidade, Antônio Carlos Chagas. Um dos motivos é levar as entidades locais a levantarem dados sobre os efeitos cardíacos das enchentes de novembro. "O outro, e avalio que o principal, é evidenciar que as cidades, mesmo atingidas por uma catástrofe desse porte, já se reergueram a ponto de abrigar um evento como esse", ressaltou Chagas. "Além disso, vamos dar um start (primeiro passo) para criar um banco de dados e mapear os efeitos cardíacos na população que foi atingida por esse fenômeno." As enchentes em Santa Catarina deixaram 90 mil pessoas desabrigadas, 184 mil desalojadas e os registros contabilizaram 42 mortos. "Já temos evidências internacionais de que as comunidades afetadas pelo (furacão) Katrina (nos EUA) e pelo tsunami (na Ásia) acabaram desenvolvendo problemas cardíacos importantes", afirmou o médico Sérgio Timerman. "É a esses dados que queremos ter acesso em Santa Catarina. A hipótese é de que os efeitos cardíacos também apareçam no Norte e no Nordeste, agora afetados pela devastação das chuvas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.