Vítimas de acidente em Minas são sepultadas em clima de revolta

Os corpos de oito adolescentesmortos no fim da tarde de ontem em um grave acidente deônibus, próximo a Buritis, noroeste de Minas, foram sepultadoshoje à tarde em Unaí, na mesma região, em clima de revoltae comoção de familiares e amigos. Pelo menos 30 pessoas continuavam internadas, 15 delasem estado grave, em hospitais mineiros e também de Brasília,localizada a 200 quilômetros do local do acidente.As vítimas integravam uma excursão de 38 alunos doColégio do Carmo que seguiam do município para Buritis, ondehaveria um desfile de moda, promovido pela loja Real Confeções,de Unaí, e uma partida de vôlei.Irregular - De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual(PRE), o ônibus, de placas BYB-7136, estava em situação"totalmente irregular": sem autorização do DepartamentoEstadual de Estradas de Rodagem (DER) para transporteintermunicipal de passageiros, sem licenciamento e seguro.O veículo deixou Unaí, a 150 quilômetros de Buritis, às15 horas. Ao descer a Serra Olhos D´água, na rodovia MG-400, a25 quilômetros do destino, por volta de 16h30, o motorista,identificado apenas como Magno, perdeu o controle da direção, emrazão de um defeito mecânico ou por imprudência, conforme a PRE,e o veículo caiu em uma ribanceira.O trecho onde ocorreu a saída de pista é conhecido como"curva da morte" - desde 2000, foram registrados no local 13acidentes, com 12 mortos e 59 feridos.Auxílio complicado - O resgate às vítimas, presas nasferragens, demorou até cinco horas em alguns casos, de acordocom a Polícia Militar. O veículo caiu em um local de difícilacesso e, como não há Corpo de Bombeiros em Buritis e cidadespróximas, foi necessário acionar a coporação do Distrito Federal, a 200 quilômetros de distância.Os oito adolescentes mortos, todos com idades entre 15anos e 18 anos, são Fabiane Soares, Fernando Cássio e VanessaRodrigues - velados no ginásio do Colégio do Carmo, em Unaí -Polyana Chamon, Régis Patrick, Camila Mayara, Marlon SuhellAparecidos dos Reis Lima e Leonardo Ribeiro Vaz.Entre os feridos, de acordo com o tenente EvandroMartins, da PRE de Unaí, um dos casos mais graves, até a tardede hoje, era o do professor Plínio Herbert Campos, queacompanhava os estudantes, internado no Hospital de Base deBrasília.

Agencia Estado,

28 de abril de 2002 | 16h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.