Vítimas de ataque na Paulista prestam depoimento em SP

Dois jovens foram atacados neste sábado, 4, por aproxidamente cinco pessoas; eles acreditam que sofreram a agressão por serem homossexuais

Priscila Trindade, Central de Notícias

06 de dezembro de 2010 | 14h51

SÃO PAULO - Os dois jovens que foram vítimas de um ataque na Avenida Paulista prestam depoimento sobre o caso no 5º Distrito Policial, na Aclimação, no centro de São Paulo, na tarde desta segunda-feira, 6. Eles foram atacados no sábado, 4, por aproximadamente cinco pessoas. As vítimas acreditam ter sido agredidas por serem homossexuais.

 

Veja também:

linkCentro concentra ataques homofóbicos

linkVítima: 'Acordei ensanguentado e olho roxo'

linkMaior parte das denúncias envolve conhecidos

 

Gilberto Tranquilino da Silva e Robson Oliveira de Lima, ambos de 28 anos, chegaram à delegacia, por volta das 12h40. Uma hora depois eles continuavam a prestar depoimento. Ainda não há informação sobre o conteúdo das declarações.

 

As vítimas saíram de uma boate GLS, localizada na Rua dos Ingleses, na Bela Vista, por volta das 5 horas de sábado. Eles subiram a Avenida Brigadeiro Luís Antônio e chegaram à Paulista. Lima estava bêbado e precisou da ajuda de Silva para conseguir andar.

 

Os dois foram abordados por um grupo que vinha na direção oposta, perto da entrada da Estação Brigadeiro do Metrô. Segundo as vítimas, os agressores gritaram: "desgruda, desgruda!". Em seguida, eles espancaram Lima por mais de cinco minutos e fugiram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.