Vítimas de chacina em Nova Iguaçu são homenageadas

Foi realizada na manhã desta sexta-feira, dia 31, a missa pelos 29 mortos da chacina da Baixada Fluminense, que hoje completa um ano. Cerca de 600 pessoas acompanharam a cerimônia. Os nomes das vítimas foram lidos, seguidos da batida de um surdo. Ao fim da missa, o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias, defendeu a criação de uma rede de defesa da vida, formada por ONGs e igrejas, como forma de diminuir a ação de grupos de extermínio na Baixada."Hoje, há uma certa aceitação da atuação desses grupos, por comerciantes, empresários e políticos, e até mesmo uma aceitação popular. Isso não pode mais ser tolerado", afirmou. Parentes e amigos das vítimas farão nesta sexta-feira uma caminhada até o bar do Caíque, onde parte das vítimas morreu. Depois, eles vão à escola que ganhou o nome de Douglas Brasil, menino de 14 anos morto na chacina. Lá, será inaugurada uma placa com o nome de todas as pessoas assassinadas naquele dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.