Vítimas do Palace 2 ainda aguardam dinheiro

Apesar de o Superior Tribunal de Justiça (STJ) ter confirmado acompetência do juiz da 4.ª Vara Empresarial, Luiz Felipe Salomão, asituação de 61 famílias vítimas do desabamento do Palace 2 continuava indefinida até as 22h40 desta quinta-feira. Mais cedo, ao serem informados sobre a decisão do STJ, as vítimas e seu advogado, Nélio Andrade, comemoraram como se o caso tivesse chegado ao fim.Por volta das 20h20, Andrade deixou o Fórum e, acompanhado porpoliciais e um oficial de Justiça, foi até o prédio do Banco do Brasilna rua Senador Dantas, no centro, para entregar a ordem judicial deSalomão, que determinara o pagamento imediato das indenizações. Depois de uma hora e meia, ele saiu reafirmando que os depósitos seriam feitos ainda nesta quarta-feira nas contas dos seus clientes. Chegou a afirmar que se isso não acontecesse, funcionários do Banco do Brasil seriam presos. Ao retornar para o Fórum, onde se reuniu com o juiz, o impasse continuava. Às 22h40, sem falar com a imprensa, Salomão deixou o prédio em seu carro.Quinze minutos depois, Andrade, mais uma vez acompanhado pela polícia, saiu em comboio. ?O banco alega que a agência não tem condições técnicas de fazer a transferência. Estamos indo para a agência da Ilha do Governador, onde dizem ser possível. Esse dinheiro vai entrar na conta ainda hoje, custe o que custar?, afirmou o advogado. Moradores aguardavam uma decisão no local desde as 9 da manhã.Leia mais:» Vítimas do Palace 2 vencem disputa jurídica» Ex-moradores do Palace ocupam agência do Banco do Brasil» Indenizações a ex-moradores do Palace ainda vão demorar » Delegado e procuradores tentam impedir pagamento de indenização» BB libera indenizações aos ex-moradores do Palace 2» Na confusão da indenização, bancários ficam retidos em agência» Vítimas e União na disputa pelo dinheiro de Sérgio Naya» Dez moradores do Palace 2 recebem R$ 113 mil

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.