Vítimas do Palace tentam penhorar bens de Naya

As vítimas do desabamento do edifício Palace 2 devem entrar nesta segunda-feira na Justiça com um pedido de penhora dos bens do deputado cassado Sérgio Naya, dono da construtora do prédio, que ruiu em fevereiro de 1998 matando oito pessoas e deixando mais de 100 famílias desabrigadas, no Rio de Janeiro.Por decisão da 4ª Vara Empresarial de Falências e Concordatas do Rio, Naya tinha até 25 de abril para pagar indenizações por danos morais e materiais aos ex-moradores num total de R$ 30 milhões. O dinheiro não foi depositado.O deputado cassado teria de pagar, em média, R$ 250 mil a cada uma das 120 famílias que entraram com ações. Como Naya não cumpriu o prazo de três meses dado em fevereiro pelo juiz Alexander dos Santos Macedo, os ex-moradores querem o leilão dos bens ? que estão bloqueados pela Justiça ? até que todas as indenizações sejam depositadas.Por atraso de até 30 dias no pagamento, ele terá de arcar com multa de 5% e ainda 1% de juros (haverá acréscimo de 5% do valor da multa e 1% nos juros a cada mês).Os ex-moradores estão revoltados, mas já desconfiavam que Naya não honraria o compromisso. ?Nunca confiei em Sérgio Naya. Isso é mais um deboche. Ele demonstra descaso com a Justiça, acha que pode fazer o que quiser. Mas agora estamos garantidos?, disse a presidente da Associação de Vítimas do Palace 2, Rauliete Guedes.Muitas famílias ainda moram em hotéis desde que perderam os apartamentos. ?A multa não nos interessa. O que todos querem é resolver suas vidas, que estão paradas há mais de quatro anos?, disse o advogado da associação, Eduardo Lutz. ?Naya não paga porque não quer. Dinheiro ele tem de sobra.?Procurados pela Agência Estado, os advogados de Naya não foram encontrados para esclarecer porque as indenizações ainda não foram pagas. Eles já haviam dito que contestam os valores requeridos pelos ex-moradores.Desde que o Palace 2 desabou, Naya já inaugurou empreendimentos nos Estados Unidos e em Brasília ? somente os dois hotéis construídos por ele na capital federal são avaliados em R$ 50 milhões. O deputado cassado ainda dispõe de inúmeros imóveis e shopping centers.Na semana passada, Naya sofreu nova derrota judicial. A Justiça Federal aceitou denúncia por crime de sonegação fiscal e colarinho branco contra ele. Naya foi denunciado pelo Ministério Público Federal, que encontrou contas em nome do ex-deputado nos Estados Unidos. De acordo com os procuradores que investigam o caso, a movimentação financeira nas contas pode ultrapassar US$ 1 milhão. A audiência sobre o caso foi marcada para o dia 16 de maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.