Estadão
Estadão

Sem policiamento, Vitória suspende aulas e atendimento em postos de saúde

Prefeitura informou que atividades não serão realizadas por questões de segurança; funcionamento de escolas à tarde será avaliado

Paula Felix, O Estado de S. Paulo

06 Fevereiro 2017 | 09h07
Atualizado 06 Fevereiro 2017 | 09h34

SÃO PAULO - A prefeitura de Vitória suspendeu nesta segunda-feira, 6, o funcionamento das escolas municipais no período da manhã e de todas as unidades de saúde por causa do protesto de familiares e amigos de policiais militares, que realizam manifestações em ao menos 30 cidades desde a última sexta-feira, 3, impedindo a saída das viaturas para as ruas e afetando a segurança desses municípios.

Os manifestantes reivindicam reajuste salarial e chegaram a impedir a saída das viaturas para a rua.

Em nota publicada na noite deste domingo, 5, a prefeitura informou que as aulas do período matutino seriam suspensas "zelando pela segurança de seus alunos e profissionais de Educação".

Disse ainda que as condições de segurança serão avaliadas para verificar se haverá aulas à tarde.

Outra nota diz que o atendimento em todos os postos de saúde também estão suspensos e que não haverá vacinação contra a febre amarela até o fim da manifestação.

"Já o atendimento nos pronto-atendimentos da Praia do Suá e São Pedro continua normal neste início de semana", finaliza a nota.

Mais conteúdo sobre:
VitóriaEducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.