Viúva de ganhador da Mega-Sena sai da prisão

STJ concedeu habeas-corpus à Adriana Almeida por 'excesso na prisão preventiva'

Clarissa Thomé, Agência Estado

30 de junho de 2008 | 21h07

A cabeleireira Adriana Almeida, viúva do milionário da Mega-Sena René Senna, foi libertada na tarde desta segunda-feira, 30, depois de permanecer presa por um ano e seis meses, sob acusação de ser a mandante da morte do marido. Ela deixou o presídios Nelson Hungria, no Complexo Penitenciário de Bangu, por volta das 17h30. Na quinta-feira, 26, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu o habeas-corpus para Adriana Almeida por "excesso na prisão preventiva". Em 18 meses, nem a cabeleireira nem os outros réus foram julgados.  René Senna teve as duas pernas amputadas, por causa da diabetes, e trabalhava como ambulante, vendendo doces. Em 2005, foi o único vencedor do prêmio de R$ 52 milhões. Casou-se com a cabeleireira Adriana Almeida, seis meses depois. Em janeiro de 2007, aos 54 anos, foi assassinado a tiros num botequim, em Rio Bonito, cidade do Grande Rio, por dois homens que chegaram numa motocicleta. De acordo com o Ministério Público, Senna havia descoberto que a mulher mantinha um caso e decidiu separar-se. Adriana, então, teria encomendado a morte do marido a Anderson Souza, ex-chefe da segurança de René. Outras quatro pessoas foram acusadas de participação no crime, inclusive a mulher de Souza, Janaína Oliveira.

Tudo o que sabemos sobre:
mega-senarené senna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.