Viúvo de mulher assassinada tem prisão decretada

O juiz Alberto Anderson Filho, titular da 1ºVara Criminal de São Paulo acatou o pedido do Ministério Público e decretou a prisão preventiva do empresário Sérgio Nakata, suspeito de participação no assassinato de sua própria esposa,Arlete Tiomi Nakata, em 31 de outubro último, na lavanderia da família, na Av. Miguel Stefano, 711, no Bosque da Saúde, Zona Sul.Arlete foi encontrada morta, com as mãos amarradas e um profundo corte na garganta. O marido, na oportunidade, deu pela falta de R$ 500 em dinheiro e diversos cheques. Em meados denovembro, um ex-funcionário foi apresentado por policiais do DHPP, acusado da autoria do homicídio. Sérgio participou de programas sensacionalistas de TV demonstrando estarinconformado. Disse que ele e a mulher tratavam muito bem o empregado, que "pagou espancando-a até a morte", afirmou.O Ministério Público, porém, teria provas de que foi o próprio Sérgio que encomendou o assassinato de Arlete e o juiz considerou que há consistência nessa suspeita. A prisão preventiva é decretada toda vez em que, antes do julgamento, se suspeita que o acusado em liberdade pode tentar fugir, prejudicar as provas contra si, ou intimidar testemunhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.