Vizinhos reagem a reforma de praça para abrigar feira livre

Subprefeitura diz que medida ainda está em projeto e obras na Chácara Santo Antônio são de revitalização

Camilla Rigi, O Estadao de S.Paulo

07 Agosto 2028 | 00h00

Os vizinhos da Praça Haruo Uoya, na Chácara Santo Antônio, na zona sul, querem evitar que a Subprefeitura de Santo Amaro instale no local uma feira livre, hoje realizada na Rua Alexandre Dumas. Desde que souberam do projeto, se organizaram e já têm 900 assinaturas contra a decisão. O subprefeito, Geraldo Mantovani Filho, afirmou que a transferência da feira ainda está em estudo e que as obras, que começaram há duas semanas, são para revitalizar o local. "A decisão da população será soberana", garante."Não vimos o projeto da revitalização, nem como seria essa feira dentro da praça", disse o comerciante João Luiz Rodrigues. Ele renovou, em 2006, parceria com a Prefeitura para manter o local. "Agora que a praça estava bonita, com brinquedo para crianças, vão destruir para construir calçadas de 3 metros de largura. Preferimos grama", afirmou a dona de casa Cinthia Marcondes. Moradora da região há 23 anos, a alemã Marga Jhoanna Kronixfeild coletou sozinha 766 assinaturas. Segundo o Sindicato da Arquitetura e Urbanismo de São Paulo, apenas 10% das 4.577 praças da cidade estão bem conservadas. PARCERIA"É um projeto da Coordenação de Subprefeituras. (A feira) não vai ser como é na rua. Será limpo e com tendas. Seria o projeto-piloto", explicou o subprefeito. O projeto é uma parceria com a Construtora Rossi Residencial, que tem um empreendimento na Rua Alexandre Dumas. "Mas não temos nenhuma garantia que a feira sairá da frente de nosso empreendimento", disse o diretor comercial da Rossi, Marcelo Dadian.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.