Você decide!

Tutty Vasques escreve todos os dias no portal Estadao.com.br, de terça a sábado neste caderno e aos domingos no caderno Aliás

Tutty Vasques, O Estadao de S.Paulo

11 Fevereiro 2009 | 00h00

O fim do mundo é, cada vez mais, uma questão de livre arbítrio: entre a grande depressão e o efeito estufa, o ser humano pode optar por comprar automóvel para salvar a economia global ou vender seu carro para colaborar com a redução dos gases poluentes que ameaçam o planeta. Tem muita gente ainda em cima do muro, mas, a julgar pelas últimas informações que animam o noticiário financeiro, o brasileiro já fez sua escolha: quer um veículo novinho em folha para rodar por aí antes que seja tarde demais para sair às ruas. Se bem que, se as revendas estão facilitando o pagamento em até 60 prestações, deve existir ar pra todo mundo respirar até, pelos, 2014. Ainda que estejam todos loucos, aí incluída a turma que pega ônibus em busca de um bom assento no Juízo Final, o importante é que se continue tentando honestamente alguma coisa. Melhor comprar um carro do que roubá-lo, né não? BASTA! O governador José Serra voltou das férias falando grosso contra tudo isso que aí está. Agora é esperar para ver se vai parar de chover em São Paulo! SOB MEDIDA Desta vez, o DEM caprichou na indicação. ACM Neto tem cara de corregedor, pinta de corregedor, roupa de corregedor... O povo fala demais Entreouvido numa birosca de São João Nepomuceno: "O castelo não é nada, sô! Precisa ver o tamanho do dragão que o deputado levava pra lá." Já está pegando mal! Dona Marisa Letícia foi sem reclamar ao encontro de Lula com prefeitos num centro de convenções de Brasília, mas bem que o presidente poderia levá-la também à recepção ao príncipe Charles, em março. Ultimamente, a primeira-dama só acompanha o marido em roubada. Repara só! Tá podendo! Com a grana que vai levar do Chelsea por quebra de contrato, Felipão pode passar o resto da vida amarrando cachorro com linguiça. Homônimos malditos O economista Edmar Bacha está levando a sério a possibilidade de mudar de nome. "Hoje em dia é ruim ser Edmar no Brasil!" Nessas horas é que a gente vê as vantagens de se chamar Keirrison ou Richarlyson, sei lá! O Tremendão da vez Roberto Carlos não está ficando só careca. Parece que também tem ficado de papo firme com um broto de 24 anos em São Paulo. Tá chegando a hora Com a volta de Galvão Bueno à narração esportiva e a aprovação do pacote de Obama pelo Senado americano, só fica faltando mesmo o carnaval para 2009 começar pra valer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.