Volta a chover forte no Rio de Janeiro

A chuva, que castigou por duas horas o Rio de Janeiro na noite de sexta-feira, voltou a cair na manhã de hoje, causando transtornos na cidade. A Defesa Civil Municipal registrou 39 chamadas nas primeiras horas deste sábado, com ameaças de deslizamentos e desabamentos. Pela manhã, a chuva também causou engarrafamentos nas estradas de acesso ao Rio, como a Via Dutra e a Rio-Teresópolis. Os bairros de Guadalupe, e Quintino, na zona norte, e Jacarepaguá, na zona oeste, foram os mais atingidos pela chuva na cidade. Já no Estado, as áreas mais afetadas foram os municípios de Niterói e São Gonçalo. Além dos pontos de alagamento, não houve registros de acidentes graves por causa da chuva. Segundo o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Luiz Carlos Austin, as chuvas e a neblina na cidade estão sendo causadas pelo encontro entre uma frente fria e uma massa de ar quente, vinda da bacia amazônica. "A tendência para todo o final de semana é de chuva forte", disse. A Secretaria Nacional de Defesa Civil (Senec) informou que, nesse final de semana, o total de chuva acumulada poderá superar 200 milímetros em São Paulo e no Rio de Janeiro. A previsão é equivalente às médias pluviométricas das regiões para todo o mês de fevereiro, que são de 100 a 200 mm no Rio; e de 100 a 250 mm em São Paulo. São Paulo A chuva atinge também a capital paulista neste sábado ainda não causou pontos de alagamentos nem ocorrências graves, segundo informações do Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) e do Corpo de Bombeiros. Para o período da tarde, a previsão é de pancadas mais intensas em toda a cidade. Apesar da chuva moderada nas estradas que ligam São Paulo às cidades do interior e ao litoral do Estado, não há congestionamentos nem alagamentos. Os motoristas devem redobrar a atenção por causa das pistas escorregadias. Nas últimas horas, as polícias rodoviária Estadual e Federal também não registraram acidentes graves. Atropelamento Na Rua Senador Feijó, 120, na região central de São Paulo, uma pessoa morreu após ser atropelada por um ônibus, por volta das 9 horas. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a faixa da direita permanece interditada para realização da perícia.

Agencia Estado,

11 Fevereiro 2006 | 12h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.