Volta a SP deve ser evitada entre 14 e 22 horas

Motoristas devem evitar voltar para São Paulo entre 14 e 22 horas de hoje. Embora o movimento tranqüilo nas estradas, nos últimos dias, faça os técnicos das concessionárias de estradas e policiais rodoviários duvidarem da possibilidade de haver congestionamentos, eles preferem contar com a colaboração dos viajantes e evitar lentidão na chegada à capital paulista. Ontem, foram registrados pontos de lentidão nas estradas apenas em locais isolados. Os problemas no trânsito ocorreram após acidentes. "A intensidade do tráfego esteve abaixo do nomal. Ficou mais calmo até que nas segundas-feiras em geral", afirmou o policial Gilberto Seibarauskas, do Centro de Operações da Polícia Rodoviária Estadual. Segundo ele, houve 419 acidentes entre o meio-dia de sexta-feira e a meia-noite de domingo nas estradas do Estado de São Paulo. Desse total, 178 deixaram vítimas e 19 pessoas morreram. Houve 81 feridos graves e 227 leves. O balanço completo, incluindo o número de apreensões de veículos e documentos deve ser divulgado hoje. Até as 18 horas de ontem, 228.800 veículos tinham usado o Sistema Anchieta-Imigrantes, em direção ao litoral. Nesse mesmo período, 135.700 haviam passado no sentido contrário. A previsão dos técnicos da concessionária Ecovias é de que até hoje ao meio-dia, quando termina a contagem, até 270 mil desçam para as praias pelas Rodovias Anchieta e Imigrantes. De acordo com a AutoBAn, que administra o Sistema Anhangüera-Bandeirantes, passaram 419.151 veículos pelas duas estradas desde o meio-dia de sexta-feira até as 17 horas de ontem. Para técnicos da empresa, o movimento registrado é compatível com as previsões. Acidentes - Uma das colisões que atrapalhou o trânsito aconteceu às 6h50, entre os km 25 e 30 da Rodovia Castelo Branco. Houve um engavetamento de quatro veículos: um caminhão, uma perua, um Monza e um Ka. Duas pessoas sofreram ferimentos leves. A pista permaneceu interditada até as 7h40. Às 14 horas, no km 50, na região de Araçariguera, um caminhão carregado de açúcar tombou. Não houve feridos, mas a carga espalhou-se no asfalto e a pista permaneceu interditada por aproximadamente uma hora e meia no sentido capital-interior. De acordo com a concessionária Viaoeste, os focos de lentidão não estão relacionados ao feriado de hoje e sim ao movimento normal da Rodovia Castelo Branco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.