Volta de Delúbio ganha a defesa de Marta Suplicy

BRASÍLIA

Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2011 | 00h00

A volta do ex-tesoureiro Delúbio Soares às fileiras do PT conta com o aval explícito de figuras expressivas do partido. Antes envergonhado, o apoio agora é público. Para a senadora Marta Suplicy (PT-SP), há "consenso" sobre o retorno de Delúbio, expulso em 2005, no auge do escândalo do mensalão.

"A hora de votar o retorno do Delúbio é agora porque em 2012 haverá eleições e essa questão provocará mais polêmica", disse Marta, vice-presidente do Senado. "Sabemos que esse assunto ainda é mal compreendido pela sociedade e, no ano que vem, outros interesses podem prejudicar a volta dele."

A opinião é compartilhada pelo ex-presidente do PT Ricardo Berzoini, que em 2006 teve de se afastar do cargo, durante as investigações sobre a compra de um dossiê por petistas. "Delúbio tem que desencarnar. Não se trata de anistia, mas, depois de cinco anos, o partido avalia que ele já cumpriu sua pena", afirmou.

O Diretório Nacional do PT pode aprovar o perdão a Delúbio na reunião que começa na sexta-feira e vai até sábado. A dúvida dos petistas é sobre a conveniência de pôr o assunto em pauta no momento em que o presidente do PT, José Eduardo Dutra, deixa o comando do partido.

Nos últimos dias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atuou nos bastidores para adiar a votação, mas até agora não foi bem sucedido. "Se vocês querem votar, que votem!", disse ele a dirigentes do PT. Lula é a favor da anistia a Delúbio, mas avalia que o partido pode aguardar outra reunião para aprovar o retorno. O ex-tesoureiro pede a refiliação para se candidatar a vereador, em Goiânia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.