Volta do catarinense espancado na Austrália

O catarinense espancado numa festa de réveillon na Austrália já está em casa. Rodrigo Antenor Nunes de Souza, 26 anos, chegou na noite desta quarta-feira no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis, onde foi recebido por parentes e amigos. A família de Rodrigo mora em São José, na Grande Florianópolis. Ainda ontem o estudante passou pelos primeiros exames médicos para tratar do maxilar quebrado. Rodrigo estava em Gold Coast, na costa leste da Austrália desde outubro, onde estudava inglês e trabalhava como entregador de pizza.Numa festa na virada do ano, o brasileiro teria negado um cigarro a um rapaz que partiu, junto a um grupo de amigos, para cima dele no momento em que descobriram sua nacionalidade.O brasileiro só deveria retornar ao País em fevereiro, quando concluiria os estudos. Após a agressão, ele até cogitou continuar na Austrália , mas foi pressionado por sua família a retornar. Mesmo com o maxilar quebrado, ele teria recebido alta no dia seguinte à agressão e não teve acesso a medicamentos, o que irritou seus parentes. Rodrigo recebeu cuidados da namorada coreana enquanto tentava antecipar seu vôo de volta ao Brasil.A namorada, que foi criada no Brasil mas não tem todos os documentos necessários para retornar ao País, ficou na Austrália, onde continuará os estudos. O irmão de Rodrigo, Volnei Martins de Souza Júnior, diz que o rapaz ainda tem dificuldades para falar e para mastigar. Ontem, ele almoçou apenas purê de batatas com carne moída.Os familiares não cogitam levar o caso para a Justiça. "Nossa preocupação agora é com a saúde de Rodrigo", destaca Volnei. Mas ele conta que, mesmo contra a vontade da família, Rodrigo ainda pretende concluir os estudos no exterior após seu tratamento médico. "Ele pensa até em voltar para a Austrália, pois fez muitos amigos por lá. A família preferia que ele não fosse", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.