Voluntários reclamam de central para as doações

Ponto organizado para coleta e distribuição de doações fecha às 22 horas

Bruno Ribeiro - O Estado de S. Paulo,

24 Dezembro 2013 | 16h40

VITÓRIA - Voluntários que queriam passar a madrugada coletando e distribuindo mantimentos em Vila Velha, Região Metropolitana de Vitória, encontraram portões fechados no Tartarugão, ponto organizado pela prefeitura para coletar e distribuir doações vindas de toda a cidade, na noite de segunda-feira.

Moradores de Vila Velha contam que, por falta de veículos públicos para atender os atingidos, carros particulares e caminhões de empresas estão fazendo o serviço. "Passamos o dia percorrendo a cidade, principalmente o Jardim Mazilandia, onde a situação é crítica. As pessoas estão com fome. Queríamos passar a noite levando alimentos para elas, mas o centro de distribuição fechou às 22h", conta o empresário Joy Dias Araújo, de 30 anos.

"Tem muita doação que chega lá. O problema é que não tem gente para levar até os bairros", afirma o estagiário Igor Modoto Nogueira, de 25 anos.

A orientação passada pelos funcionários da Prefeitura de Vila Velha aos voluntários era oferecer ajuda no centro de distribuição de Vitória, localizado na Praça do Papa, região turística da cidade - local que já tem mil toneladas de mantimentos. Mas o expediente do local também se encerrou às 22h. "Como podem parar, sem organizar turnos? As pessoas isoladas estão sem beber, sem material de higiene, é uma situação desesperadora", disse um voluntário.

Em Vitória, carros particulares não pararam de chegar durante a noite com doações. Nos supermercados, tanto as cestas básicas quanto os garrafões de água estavam em falta. A reportagem não conseguiu contato com representantes das prefeituras para entender por que os centros estavam fechados.

Mais conteúdo sobre:
ChuvaEspírito Santo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.